NTM2021: realizados 725 testes à COVID-19, nenhum caso positivo

No dia 9 de maio e em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), a Força Aérea realizou um evento massificado de testes à COVID-19 aos 725 militares e civis que participam ou estão diretamente envolvidos no exercício internacional NATO TIGER MEET 2021 (NTM2021), não tendo sido detetado nenhum caso positivo. O evento foi planeado para afiançar e firmar os níveis de segurança para a segunda semana do exercício, e era visto como um teste à sua sobrevivência.

Este resultado atesta que os protocolos aprovados pela Direção-Geral da Saúde no Plano de Prevenção e Controlo da COVID-19 no NTM2021 estão a ser respeitados e os militares estão empenhados em respeitar o grupo “Tiger” e a comunidade local de Beja nas suas movimentações e ações.

Para o efeito, foram definidas bolhas e áreas segregadas entre todos os militares diretamente envolvidos no exercício e os militares da Base Aérea de Beja, estabelecendo-se, desta forma, um ambiente seguro para o desenvolvimento das operações aéreas.

O protocolo sanitário em vigor revelou-se essencial para a evolução positiva do exercício, permitindo mitigar preventivamente qualquer possibilidade de propagação do vírus, tendo sido realizados testes semanais a todos os militares participantes no NTM2021.

Neste exercício, a equipa de profissionais de saúde da Força Aérea é constituída por 22 elementos, onde se incluem quatro médicos, 12 enfermeiros, três socorristas, um técnico de abastecimento e dois militares da área de secretariado, que em conjunto com os diversos profissionais de saúde da CVP garantem todo o processo de rastreio da COVID-19 no NTM2021, desde o in-processing à testagem. Salienta-se que para a constituição de equipas mistas os militares portugueses receberam uma formação técnica de utilização dos sistemas e protocolos em uso pela CVP.

É igualmente importante referir que todos os militares estrangeiros que participam no NTM2021 apresentaram um teste PCR negativo realizado até 72 horas à sua chegada a Portugal, tendo sido testados novamente após sete dias.

Além destas medidas e das que já são obrigatórias na conduta militar, recorda-se que no início do exercício também todos os militares portugueses foram testados à COVID-19. A inexistência de casos positivos nos militares portugueses apenas é possível devido ao seu empenho e espírito de resiliência durante o exercício NTM2021.